Metade de mim

Jul 20

“O problema é que o coração não segue a melodia do cérebro.” — Guilherme  (via oxigenio-dapalavra)

(Source: s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r, via oxigenio-dapalavra)

“Coração vai sentir cada linha que se desligar. Vai se sensibilizar em cada música que tocar, fina e distante. Ele vai quebrar a cada vez que meu olhar carregado se desmanchar em um choro, fino e distante. E a cada espera, em noites frias, ele vai cair. Coração vai cair junto com a noite. Coração vai sentir cada toque, seja aonde for. Coração vai dançar quando estiver bêbado. Coração vai refletir o que a tua alma sente. Coração vai libertar o teu corpo toda vez em que cair a chuva, fria, distante e pura. Eu não sei de que matéria o teu coração é feito, mas o sangue que nele está é a coisa mais pura do teu mundo, então ouça sempre o que ele tiver a dizer, nunca cale a sua voz.” — Thais.  (via oxigenio-dapalavra)

(Source: ruasincertas, via oxigenio-dapalavra)

“Você tem medo de se apaixonar. Medo de sofrer o que não está acostumada. De alterar o trajeto para apressar encontros. Medo de ouvir o nome dele em qualquer conversa. Você tem medo de se apaixonar. Medo de se roubar para dar a ele, de ser roubada e pedir de volta. Medo de que ele seja um canalha, medo de que seja um poeta, medo de que seja amoroso, medo de que seja um pilantra. Você tem medo de oferecer o lado mais fraco do corpo. O corpo mais lado da fraqueza. Você tem medo de se apaixonar por si mesma logo agora que tinha desistido de sua vida. Medo de largar o tédio, afinal você e o tédio enfim se entendiam. Medo de ser destruída, aniquilada, devastada e não reclamar da beleza das ruínas. Medo de não ser interessante o suficiente para prender sua atenção. Medo de que ele não precise de você. Medo de que não queira reparti-lo com mais ninguém. Medo do cheiro dos travesseiros. Medo do cheiro das roupas. Medo do cheiro nos cabelos. Medo de convidá-lo a entrar, medo de deixá-lo ir.” — Fabrício Carpinejar. (via supostos)

(Source: que-seja-leve, via supostos)

“Converso com Deus e então meu coração se acalma.” — Bordar Sorrisos. (via supostos)

(Source: bordarsorrisos, via supostos)

“Se ame muito para me amar. Me ame de graça e por tudo que sou. Me ame pelas minhas partes tracejadas, picotadas, rasuradas, limpas, claras e legíveis. Me ame quando eu sacudir o avesso de mim. (…) Me ame muito, me ame sempre, me ame quando eu sorrir, chorar, desistir, quando eu quiser recomeçar. Me ame quando eu disser que vou voltar atrás. Me ame quando todo mundo for embora e a festa terminar… Me ame sim, mas entenda que amor para mim é aquele que a gente pode amar sendo quem é, com os pés sujos de andar no chão, com o cabelo emaranhado de tanto cafuné e com o coração livre. Porque a minha vida é a minha vida. A sua vida é a sua vida. Elas quiseram se juntar e andar com as mãos unidas… Eu dou o amor, somente, porque ele vale mais que tudo. E com ele a gente aprende a se amar mais e melhor. Porque o amor não tem título, muito menos definição.” — Clarissa Corrêa. (via supostos)

(Source: inverbos, via supostos)

sou-inseguro:

.

sou-inseguro:

.

(Source: fancymen)

“Eu não estou perguntando se você quer que eu fique. Estou dizendo que vou ficar e pronto.” — Gabito Nunes. (via supostos)

(Source: segredou, via supostos)

“Há momentos em que a insanidade se torna tão real que não é mais insanidade.” — Charles Bukowski. (via supostos)

(via supostos)

“Sou um verdadeiro exagero em relação aos meus sentimentos, porém morro calado.” — Efeito Colateral. (via supostos)

(via supostos)

“Ando meio desligado, eu nem sinto meus pés no chão. Olho, e não vejo nada eu só penso se você me quer… Eu nem vejo a hora de lhe dizer aquilo tudo que eu decorei e depois do beijo que eu já sonhei você vai sentir, mas por favor não me leve a mal eu só quero que você me queira.” — Rita Lee. (via supostos)

(via supostos)

Jul 19

“E ela ria desesperadamente para não chorar, embora sentisse naquele momento que a sua dor era imensa… Porque sabia que um dia tudo aquilo se transformaria em aprendizagens para não cometer o mesmo erro novamente. Ela ria, mas se pudesse, fugiria de seu corpo e só voltaria quando estivesse tudo bem.” — Os porquês de Amélia Roswell. (via animicida)

(via animicida)

“Pedi pra mãe – me interna, tô infeliz pra caralho. Acontece que esses dias estão tortuosos e eu não desejo levantar-me daqui, a poltrona já adquiriu o formato do meu quadril e a TV me dá o entretenimento necessário para continuar trancafiado aqui. Sossego é o que eu quero. Desde que ela fora embora, eu ouço versos que me falam sobre amores arruinados, o coração já não bate, esquecera completamente o tal do Tum-tum-tum. Será que o coração bate assim? Há algum tempo que não sei como ele reage, porque os dias estão vazios. Sabe toda aquela ideologia de que é possível viver sozinho? Pois é. Acreditava nisso piamente porque ela estava ao meu lado, agora que se foi, tudo é cinza. E eu chorei um oceano inteiro essa noite. Eu precisava esvaziar. Porra, eu preciso ser internado.” — Caio Fernando Abreu. (via animicida)

(Source: terminar, via animicida)